Cultura – Escrevergay https://escrevergay.com Pruralidade, diversidade e inclusão LGTBIQ+ Tue, 21 Jul 2020 20:50:52 +0000 es hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.4.2 https://escrevergay.com/wp-content/uploads/2020/06/cropped-Escre6-1-32x32.jpg Cultura – Escrevergay https://escrevergay.com 32 32 Representantes artísticos da comunidade https://escrevergay.com/representantes-artisticos-da-comunidade/ https://escrevergay.com/representantes-artisticos-da-comunidade/#respond Fri, 31 Jul 2020 16:01:44 +0000 https://escrevergay.com/?p=61 A arte da comunidade LGBT no Brasil Apesar de o Brasil ser um dos primeiros países a legalizar o casamento igualitário, inclusive para os homossexuais, e a criminalizar a homofobia, a população LGBT continua a viver num ambiente de discriminação e violência, porque a nível social, a homossexualidade não é bem recebida pela população comum …

La entrada Representantes artísticos da comunidade se publicó primero en Escrevergay.

]]>
A arte da comunidade LGBT no Brasil

Apesar de o Brasil ser um dos primeiros países a legalizar o casamento igualitário, inclusive para os homossexuais, e a criminalizar a homofobia, a população LGBT continua a viver num ambiente de discriminação e violência, porque a nível social, a homossexualidade não é bem recebida pela população comum brasileira.

O povo brasileiro tem um conjunto de critérios tradicionalistas sobre sexualidade e religião, um factor pelo qual denuncia as comunidades gay por atacarem os valores indígenas do país e minarem os valores cristãos estabelecidos.

Isto porque os grupos LGBT não são apenas homossexuais e os seus critérios, o grupo associa todas as pessoas que são a favor de uma identidade de género individual e orientação sexual, isto pode incluir a pedofilia, a bestialidade, a declaração de um transexual, entre outros valores, que podem entrar em perigosa contradição com a sociedade brasileira.

brasil

Esforço de tolerância mas censura da arte

As comunidades artísticas LGBT têm inúmeras obras, no que pode incluir meios expressivos que, em contradição directa com valores estabelecidos, se pode ver uma peça religiosa, onde Cristo é apresentado como homossexual, por exemplo.

Entre outras obras importantes, podem-se ver exposições que reflectem os critérios da diversidade sexual e da religião, ou exposições de arte que mostram pinturas e imagens que podem ofender os tradicionalistas e as pessoas religiosas em particular.

A razão é simples, por exemplo, numa das suas obras pode ver-se um casal de crianças a sorrir, com as palavras travesti e homossexual escritas sobre os seus rostos, por outro lado pode ver-se uma imagem da Virgem Maria, a embalar Jesus Cristo, que é um macaco.

Este tipo de peça levou o governo nacional a encerrar algumas destas representações por ordem do tribunal, devido a protestos conservadores, que têm sido bastante sérios, por exemplo, a peça com um Jesus Cristo transsexual foi encerrada por ordem do tribunal.

Um dos casos que mais ressoou nos media foi o encerramento forçado da exposição pelo Queer Museu. A comunidade LGBT, com a ajuda do curador Gaudêncio Fidélis, está a montar uma exposição com 264 peças de arte LGBT.

Esta exposição teve de ser encerrada prematuramente devido aos protestos de grupos conservadores, que consideravam que muitas das obras apresentadas encorajavam a homossexualidade, pedofilia e bestialidade, contradizendo os valores maioritariamente protegidos pelo cristianismo e a ordem natural do sexo.

A exposição foi encerrada em questão de dias e as obras foram obrigadas a ser retiradas do museu

Contudo, após o encerramento prematuro, o tema foi de grande debate a nível nacional, não só sobre a sexualidade, mas também abriu uma grande controvérsia, sobre a liberdade de expressão e a capacidade de distinguir a arte.

A luta intensificou-se tanto que houve manobras de protesto político, tais como a demissão do secretário especial de arte no Brasil, Henrique Medeiros Pires, em protesto contra a duplicidade de critérios do governo em termos de tolerância para com as comunidades LGBT e o golpe contra a liberdade de expressão.

Esta decisão não foi tomada directamente devido ao encerramento da exposição em Queer, mas devido ao constante ataque do governo conservador aos programas de televisão publicados por grupos LGBT.

Hoje o debate continua, com poderosos grupos evangélicos e membros superiores do governo conservador fervorosamente contra as liberdades abertas para as comunidades LGBT, porque estes grupos englobam tendências que podem fazer fronteira com o ilegal e moralmente errado.

Algumas das tendências mais repudiadas pelos grupos conservadores são a pedofilia, zoofilia, e a expressão aberta das aberrações sexuais nos meios de comunicação e na arte.

La entrada Representantes artísticos da comunidade se publicó primero en Escrevergay.

]]>
https://escrevergay.com/representantes-artisticos-da-comunidade/feed/ 0
Quais são as melhores marchas no Brasil? https://escrevergay.com/quais-sao-as-melhores-marchas-no-brasil/ https://escrevergay.com/quais-sao-as-melhores-marchas-no-brasil/#respond Sat, 21 Sep 2019 20:45:21 +0000 https://escrevergay.com/?p=96 As mais memoráveis marchas de orgulho no Brasil Estas manifestações procuram exigir a garantia dos direitos sociais de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e outras minorias sexuais. O significado de “orgulho” se concentra no fato de que ninguém deve sentir vergonha de seu sexo biológico, identidade de gênero ou orientação sexual. Marcha pelo Orgulho em São …

La entrada Quais são as melhores marchas no Brasil? se publicó primero en Escrevergay.

]]>
As mais memoráveis marchas de orgulho no Brasil

Estas manifestações procuram exigir a garantia dos direitos sociais de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e outras minorias sexuais. O significado de “orgulho” se concentra no fato de que ninguém deve sentir vergonha de seu sexo biológico, identidade de gênero ou orientação sexual.

Marcha pelo Orgulho em São Paulo

Uma das marchas mais monumentais é a Marcha do Orgulho em São Paulo, que é a segunda mais assistida do mundo após a Marcha do Orgulho em Nova York. A marcha realizada em 2005 foi assistida por 1,8 milhões de pessoas, de acordo com dados policiais.

Até 2019, a marcha será assistida por mais de 3 milhões de pessoas, tornando-a a maior da América Latina. Esta é a vigésima terceira edição do São Paulo LGBT Pride.

As atividades duram oficialmente cerca de 5 dias, mas durante três semanas são realizadas uma grande diversidade de atividades, como concertos, eventos culturais, cinema e muito mais.

Marcha do Orgulho no Rio de Janeiro

A marcha pelo orgulho do Rio de Janeiro não é tão grande quanto a de São Paulo, mas é tão festiva quanto a de São Paulo. A marcha toma a forma de um desfile na praia de Copacabana com um ambiente de carnaval e samba por toda parte.

A marcha realizada no domingo, 22 de setembro de 2019, tornou-se um evento para denunciar a censura do prefeito Marcelo Crivella, que era contra a venda de um livro com dois homens se beijando.

Eles marcharam sob o slogan “Pela Democracia, Liberdade e Direitos ontem, hoje e sempre”.

Espera-se que mais de um milhão de pessoas de todo o Brasil compareçam em outubro de 2020 (data a ser confirmada). Este é o terceiro maior evento público da cidade depois do
carnavais e ano novo.

marcha

Questões abordadas nas marchas do orgulho gay no Brasil

Na marcha de 1997 o lema utilizado foi “Somos muitos, estamos em todas as profissões”, em português “Somos muitos, estamos em todas as profissões”, defendendo os direitos trabalhistas
de minorias sexuais.

Em 1998 ele marchou sob o slogan “Os direitos de gays, lésbicas e travestis são direitos humanos”, em português “Os direitos de gays, lésbicas e travestis são direitos humanos”.

Na marcha de 1999, o slogan era “Orgulho gay no Brasil, por volta do ano 2000”. Em 2000, o slogan era “Celebrando o Orgulho de Viver a Diversidade”. Em 2001, o slogan era “Abraçando a Diversidade”, em português “Abraçando a Diversidade”.

Na marcha de 2002, o slogan é mais focado no tema educacional “Educando para a Diversidade”. Em 2003 foi “Construindo Políticas Homossexuais”, em português “Construindo Políticas Homossexuais”.

O tema utilizado na Marcha do Orgulho de 2004 foi “Nós temos família e orgulho”. Em 2005 “União Civil, Agora. Igualdade de direitos, nem mais, nem menos”, em português “Parceria civil, já. Em cheio! Nem mais nem menos” alcançando um atendimento de quase dois milhões de pessoas.
A marcha de 2006 usou o slogan “Homofobia é crime, direitos sexuais são direitos humanos” em português “Homofobia é crime! Direitos Sexuais são Direitos Humanos”. Em 2007 o slogan era “Por um mundo sem racismo, machismo e homofobia”.

A Marcha do Orgulho de 2008 foi realizada em 25 de maio com o slogan “Homofobia mata! Por un Estado laico de hecho” em português (Homophobia Kills! For a Lay State of Fato). Paralelamente a esta demonstração, várias atividades foram realizadas em apoio ao orgulho, tais como palestras, apresentações, shows e seminários.

La entrada Quais são as melhores marchas no Brasil? se publicó primero en Escrevergay.

]]>
https://escrevergay.com/quais-sao-as-melhores-marchas-no-brasil/feed/ 0
Atuação a partir da música https://escrevergay.com/atuacao-a-partir-da-musica/ https://escrevergay.com/atuacao-a-partir-da-musica/#respond Sat, 03 Nov 2018 15:32:55 +0000 https://escrevergay.com/?p=26 Homosexulidade, o gênero musical explícito da salsa, é uma conseqüência direta da cultura do machismo hispânico. Este gênero de salsa não inclui toda a cultura hispânica. Na verdade, em muitos aspectos, é a antítese de muitos elementos tradicionais da cultura latina. Machismo na Música A cultura do machismo na sociedade latino-americana está profundamente enraizada em …

La entrada Atuação a partir da música se publicó primero en Escrevergay.

]]>
Homosexulidade, o gênero musical explícito da salsa, é uma conseqüência direta da cultura do machismo hispânico. Este gênero de salsa não inclui toda a cultura hispânica. Na verdade, em muitos aspectos, é a antítese de muitos elementos tradicionais da cultura latina.

Machismo na Música

A cultura do machismo na sociedade latino-americana está profundamente enraizada em todas as facetas da vida. O sexo e o proxenetismo das mulheres em casa são uma parte importante do machismo. Não surpreende, tanto a dança gay quanto a cultura do machismo estão relacionadas uma com a outra.

Os mundialmente conhecidos números românticos de divas da salsa como Martha e Gabriel e Gloria Estefan foram criados como uma homenagem a este aspecto do machismo. O machismo é quase impossível de se livrar do explícito sem recorrer a movimentos de dança. É essa relação paralela entre homossexualidade e machismo que explica sua prevalência na música de salsa.

Poder-se-ia argumentar que o machismo sempre fez parte da cultura do machismo. Muitos homens de ascendência latino-americana têm sido tradicionalmente machistas e não são conhecidos por sua atitude efeminada. Ao mesmo tempo, há um elemento de machismo em muitas outras culturas, como, por exemplo, as culturas orientais. Homens que são criados com uma visão rígida do machismo, mas não necessariamente criados em sua cultura, freqüentemente adotam a mesma atitude.

Os dois elementos do machismo que compõem a homossexualidade estão intimamente relacionados. O machismo neste gênero de salsa e as danças românticas que eram populares no passado são apenas duas faces da mesma moeda.

A cultura do machismo geral latino-americano, embora menos freqüente hoje do que no passado, ainda é bastante freqüente na vida pública e privada. A música e a arte são uma arena onde este conceito tem sido tão profundamente enraizado que o elemento machismo é raramente expresso na vida pública ou privada.

Este mesmo tema pode ser visto na promoção do machismo no local de trabalho. O elemento machismo está tão profundamente enraizado na promoção do machismo na cultura machista que a cultura machista tende a superar o machismo.

É claro que é o mesmo conceito que se evidencia no aspecto físico do machismo e na preferência por homens fisicamente fortes e dominantes. Embora seja inegável que o machismo é uma parte importante da cultura do machismo no passado, também é claro que este não é mais o caso no mundo moderno.

musica

Americalatina é uma das regiões mais conservadoras do mundo

De fato, é possível ver exemplos dos princípios do machismo nos dias de hoje na cultura machista da América Latina. Por exemplo, a cultura machista do homem comum chamará sua esposa de “Papi” (que literalmente significa menina) quando ele falar com ela, não importa o estado do seu relacionamento. A cultura machista na família média latina, se não completamente esquecida, tem muitos modelos masculinos de machismo que encarnam os ideais machistas.

Podemos ver a influência do machismo na música popular. A homossexualidade é mais prevalente na população latina do que nos Estados Unidos, e há uma aparente preferência pelo uso de canções de machismo e música de dança. É claro que se deve notar que há uma apreciação dos diferentes estilos que o machismo tem desenvolvido dentro da população latina.

Em resumo, a homossexualidade está mais comumente associada à cultura machista da população latina. Isso levou à proliferação do estilo machismo na salsa, mas também produziu muitos cantores de machismo no mundo da salsa.

A homossexualidade é um subgênero da salsa que tem um apelo diferente para a cultura machista. O elemento de machismo na salsa é mais comumente referido pelo ritmo de chumbo, ou, como é o caso da homossexualidade, pelo ritmo de jogo.

La entrada Atuação a partir da música se publicó primero en Escrevergay.

]]>
https://escrevergay.com/atuacao-a-partir-da-musica/feed/ 0
História e emergência do agrupamento comunitário LGBTIQ no Brasil https://escrevergay.com/historia-e-emergencia-do-agrupamento-comunitario-lgbtiq-no-brasil/ https://escrevergay.com/historia-e-emergencia-do-agrupamento-comunitario-lgbtiq-no-brasil/#respond Mon, 07 May 2018 15:19:35 +0000 https://escrevergay.com/?p=43 Origem da comunidade LGBT no Brasil No Brasil, a homossexualidade foi enxertada na comunidade, uma vez que antes da conquista, claro que para aquela época, não era considerada um comportamento ou tendência ilegal. Após a independência do Brasil, a homossexualidade continuou a ser um comportamento legal, é de notar que o Brasil foi um dos …

La entrada História e emergência do agrupamento comunitário LGBTIQ no Brasil se publicó primero en Escrevergay.

]]>
Origem da comunidade LGBT no Brasil

No Brasil, a homossexualidade foi enxertada na comunidade, uma vez que antes da conquista, claro que para aquela época, não era considerada um comportamento ou tendência ilegal.

Após a independência do Brasil, a homossexualidade continuou a ser um comportamento legal, é de notar que o Brasil foi um dos primeiros países a eliminar as penas, sobre actos homossexuais de intimidade entre dois adultos.

Contudo, houve uma discriminação latente contra os homossexuais, ao ponto de serem perseguidos pela mesma sociedade e pressionados a envolverem-se em comportamentos considerados antinaturais.

É por isso que o movimento de libertação homossexual brasileiro existe, como uma iniciativa para combater a discriminação e perseguição homossexual, criada nas últimas décadas do século XX.

Note-se que, hoje em dia, o casamento gay é legalizado no Brasil a partir de 16 de Maio de 2013, com a legalização do casamento igual em todo o território brasileiro.

Comunidades homossexuais brasileiras no século XX

Durante os primeiros anos do século XX, houve muitos actos condenáveis das autoridades contra os homossexuais. Em 1932, a polícia do Rio de Janeiro prendeu 132 homossexuais sob o comando do chefe da polícia.
Esta detenção foi feita para apresentar os detidos num estudo médico conduzido pelo Dr. Leonidio Ribeiro, o director do Instituto de Criminologia da época.

Todos os detidos foram processados e estudados a fim de determinar a relação da sua anatomia com a tendência homossexual, tudo isto para determinar e provar que a homossexualidade era um produto de um desequilíbrio hormonal.

Em 1938, o estudo recebeu um prémio Lombroso, no mesmo ano em que recebeu o prémio, foram promovidos estudos criminológicos sobre pedófilos passivos em São Paulo, começando com entrevistas com pacientes que sofriam da tendência.

Este trabalho foi realizado, predominantemente baseado nos preconceitos que existiam na altura sobre ideologia de género e tendências homossexuais, mas em 1958 foi publicado o primeiro trabalho num contexto positivo, sobre homossexualidade, por Fábio Barbosa, um sociólogo da Universidade de São Paulo.

brasil

Durante a década de 1980

Em 1978 foram fundados vários grupos LGBT, tais como Somos e Grupo Gay da Bahia, criado em 1980. Estes grupos desempenharam um papel muito importante na luta contra o surto de SIDA e preconceitos homofóbicos no território, que se acentuou com a chegada da doença.

Graças a isto, ganharam o favor do Ministério da Saúde, obtendo a sua contribuição e colaboração.
Em 1980 já havia conflitos muito graves no seio do movimento, e havia também grupos de esquerda, incluindo socialistas e comunistas que viam a homossexualidade como uma tendência imoral, e as lésbicas eram também anexadas a grupos feministas.

Em 1995, realizou-se no Rio de Janeiro a 17ª Conferência Internacional da Associação Internacional de Gays e Lésbicas, estimulando um segundo ar em que várias pessoas de diferentes tendências, tais como transexuais e drag queens, participaram muito activamente.

Um dos eventos mais representativos que esta conferência gerou foi a marcha do Orgulho LGBT em São Paulo, tornando-se uma das maiores marchas do mundo para o ano 2000. Além disso, para 1995, foi proposto um projecto de lei para a instituição da união civil livre ou entre pessoas do mesmo sexo, sendo esta proposta introduzida por Marta Suplicy.

Até 2013, especificamente a 14 de Maio, o casamento entre pessoas do mesmo sexo é legalizado, juntamente com o casamento igualitário, em todo o país, aprovado e legalizado pelo sistema judicial brasileiro.

La entrada História e emergência do agrupamento comunitário LGBTIQ no Brasil se publicó primero en Escrevergay.

]]>
https://escrevergay.com/historia-e-emergencia-do-agrupamento-comunitario-lgbtiq-no-brasil/feed/ 0