Como posso me defender do bullying?

Como posso me defender do bullying?

O bullying é um comportamento agressivo e prejudicial de uma criança ou grupo de crianças, que sentem mais poder e controle sobre outra criança mais vulnerável, e que se repete de forma repetida e sistemática. A agressão pode ser tanto verbal quanto física.

Transformar a criança abusada em uma vítima repetida de tais abusos e maus-tratos Para ser considerado bullying, o comportamento deve ser agressivo e violento, incluindo um desequilíbrio de poder e repetição, o que pode ocorrer na escola e fora dela.

Que formas podem ser defendidas?

Há uma variedade de defesas que a criança que foi agredida pode usar para combater o problema do bullying. O primeiro é relatá-lo. Fale sobre isso primeiro com os pais e professores da escola.

Se ele se cala por causa do medo, é um erro muito grave que é cometido porque ao mostrar medo ou pavor que é o que seus agressores procuram, ele está contribuindo para que os ataques aumentem e se tornem mais violentos, já que o agressor ou agressores querem controle e o medo da vítima os incita a continuar com a violência.

Como posso me defender do bullying?

O que a escola pode fazer?

A escola tem a obrigação de ouvir atentamente as reclamações da criança agredida e agir imediatamente, pois se não o fizer pode contribuir para que este comportamento de bullying se torne ainda mais repetido e forte em relação à vítima.

Os agressores infantis procuram provocar suas vítimas em uma total falta de controle de suas emoções, fazendo-as chorar, sentir medo e perder o controle, a fim de se tornarem encorajadas e se sentirem poderosas. É fundamental ensinar à criança agredida a manter o controle diante de insinuações e provocações, para que o agressor perca o interesse e deixe de incomodá-lo. Algumas recomendações são: respire fundo e conte lentamente até 10.

Mostrar segurança, confiança e coragem para si mesmo, transmitindo uma mensagem clara e direta sem a necessidade de recorrer a palavras e golpes. Manter contato visual, ficar de pé, caminhar com calma e segurança, afastar-se com determinação e respeito, estabelecer limites, ficar de pé diante do agressor com as palmas das mãos abertas e dizer o suficiente, em um tom de voz firme e forte, entre outros.

O que pensa o agressor?

O que o agressor quer é assediar e atacar os fracos. Portanto, a criança agredida enfrentará muitos insultos, por isso é importante explicar técnicas para evitar provocações, por exemplo, ignorar, voltar atrás e ir embora, não escutando ou acreditando nos insultos.

Evite que a criança devolva os insultos, pois isso irá agravar o problema e não irá resolvê-lo. Para que as palavras ofensivas não prejudiquem a auto-estima, segurança e confiança da criança, a criança deve ser ensinada a não prestar atenção às palavras agressivas.

O Projeto Bullying desencadeou um movimento nacional e internacional para acabar com o bullying transformando a vida das crianças e mudando a cultura do bullying em uma cultura de empatia e ação.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *